Revista CheckSound - a música em imagens!

Sobre a CheckSound

Somos uma revista online que procura marcar diferença na cobertura fotográfica de concertos e festivais em Portugal... se achas que tens perfil, junta-te a nós, clicando AQUI...


Publicação Registada na E.R.C. nº 125369

NEWSLETTER


Warning: Creating default object from empty value in /home/checkspt/public_html/administrator/components/com_acajoom/classes/class.module.php on line 311


Receber em HTML?

Fale Connosco!

  • E-Mail

    (clique AQUI para enviar)

  • Morada

    *Brevemente

NESTES PRÓXIMOS DIAS ESTAREMOS A ACTUALIZAR O NOSSO WEBSITE PARA A NOVA PLATAFORMA, PEDIMOS DESCULPA POR QUALQUER INCÓMODO...
Home » Reportagens » AC/DC - Rock OR Bust World Tour: Passeio Marítimo de Algés
A+ R A-
Avaliação: / 1
FracoBom 

AC/DC - Rock OR Bust World Tour: Passeio Marítimo de Algés

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

Share


AC/DC

ACDC-4458

ROCK OR BUST WORLD TOUR

PASSEIO MARÍTIMO DE ALGÉS

7 de Maio de 2016

Tyler Bryant Shakedown

AC/DC

Depois de um dia inteiro a chover sem parar, os fans de AC/DC não se desmotivaram para o concerto, vestiram capas para a chuva, duplicaram os casacos e foram motivados para o concerto. Nas filas para a entrada no recinto ouviam-se refrães em coro ou apenas vozes a gritar AC/DC. As nuvens escuras banhavam o céu, mas o fãs estavam para ficar.  E foi com cerca de 60 mil pessoas que se encheu o recinto.
São Pedro cooperou e durante o concerto não choveu, pelo que a única adversidade foi a lama, no entanto algo que não incomodou ou travou quem queria ver o concerto. Ao que podemos dizer, nada travaria “Rock or Bust”.
O palco com dois chifres no topo, uma fileira de amplificadores na parte de trás, com um ecrã rectangular por cima e à frente do palco uma plataforma rectangular que ia ter a um palco circular, compunham o cenário.
Era cerca de 21:15, quando nos ecrãs se viram astraunatas colocar a bandeira Australiana na lua, soam sinos e o riff inicial de “Back in Black” e dá-se assim inicio à chegada dos AC/DC em palco. Angus com o seu fato colegial vermelho vivo, com a boina com a inicial do seu nome, já Axl surge numa espécie de trono, já que tem o pé partido. Todo vestido de preto, com um chapéu preto, mas por baixo o lenço que o caracteriza enquanto Axl, e dois fios dourados com duas cruzes.
Axe diz “Are you ready” e começa assim a trilha de músicas que completam o “Rock or Bust”. Voltou a dirigir-se ao publico, mostrando bom humor “it turned into a beautiful sunny day, alright? nice to meet you”. Aliás Axl ao longo do concerto fez sempre pequenas introduções de cada tema que iam tocar. Manteve-se sempre no papel de vocalista convidado, incentivando o publico a puxar por Angus e a aplaudi-lo.
Exitos sucedem-se atras de êxitos, “Got some rock & roll thunder”, “Dirty deeds done dirt cheap”, “rock’n’roll Damnation”, “Thunderstuck”, um dos momentos mais altos da actuação.
Angus despe-o e tocam “High Voltage”, “Rock’n’roll train”. Um sino gigante surge sob o palco e tocam “Hells bells”, segue-se “Given the dog a bone” e “Sin City” na qual Angus “toca” guitarra com a própria gravata.
Axe introduz com “…somebody might know this one…maybe…I’m pretty sure you do”, para o tema “Shook me all night long”, mais um dos pontos altos para os fans. Segue-se “Shot down inflames” e a seguir entra em palco, por cima dos amplificadores uma  Rosie gigante e ouve-se a musica “Whole lotta Rosie”, “ Have a drink on me” e “TNT”.
A última música foi “Let there be rock” com Angus a dar o seu máximo, sempre a correr de um lado para o outro, com aqueles movimentos só dele. Esteve na plataforma circular, onde foi elevado, deitou-se a espernear enquanto tocava, sempre sem falhar uma única nota, choveram sobre ele cofettis, levantou-se e correu para os amplificadores, subiu para uma plataforma por cima destes e aí solou e fez a sua guitarra falar com o público, mostrando que o rock’n’roll ainda está vivo, o publico gritava de entusiasmo e de aprovação ao que via e ouvia.
Houve direito a uma segunda parte do concerto. Angus entra em palco com um par de “devil horns” na testa, Axl também trocara de t-shirt e de lenço, tinha um vermelho e agora um azul. Tocaram “Highway to hell”, “Riff Raff” e despedem-se com “For those about to rock”, acompanhado de salvos de canhões e no final fogo de artificio.
Apesar das controvérsias encontradas ao longo dos anos, a morte do primeiro vocalista, agora a limitação do vocalista actual, temos coragem para dizer que enquanto houver Angus há AC/DC.

Texto: Carla Reis

Fotografia: Alexandre Antunes/Everything is New

Share


Promotoras de Concertos

evethingnew      musica_no_coracao      PrimeArtists_logo       rtmosblues       xis1       ohdamnproductions_res50       ritmos      rockRioLisboa      Swr_inc_   

PEVEntertainment   SonsemTransito   uguru   RememberMinds   eventosimediatos  chavedesom  aboutmusic  ProdutoresAssociados  |  

Agências de Comunicação: Lift